Bem vindo

Bem vindo ao site Tudo sobre Marketing, aqui você encontrará o melhor do marketing digital, marketing tradicional, marketing de guerrilha e muito mais, fique ligado nas atualizações e aprenda, compartilhe nas redes sociais, um abraço!
Márcio Costa
especialista em marketing digital - SEO
Consultoria de SEO para empresas

5 mitos sobre Marketing

1 – Uma boa ação de marketing apresenta a empresa e/ou produto como bonito, criativo e sexy .“Quem disse isso?”, os profissionais de marketing que dizem e fazem isso não se preocupam com ROI (retorno de investimento). Somente querem posar de gênios criativos. Algumas das melhores ações de marketing usam infomerciais de produção barata e depoimentos de pessoas reais.
2 – Fazer qualquer estratégia de marketing é melhor do que não fazer nada.Essa é uma visão simplista. Se não forem pensadas e desenvolvidas com um objetivo, ações de marketing podem representar um grande desperdício de dinheiro.

3-  Propaganda e marketing são a mesma coisa . Propaganda é comprar espaços em veículos de comunicação para divulgar uma mensagem. Isso pode ser importante para o marketing ou irrelevante, dependa da empresa e dos objetivos.

4-  Os melhores profissionais e/ou agências são aquelas com muitos prêmios certo? Errado.
Se você quer aumentar as vendas, escolha quem acredita que uma boa estratégia de marketing é a que custa pouco e tem alto ROI (retorno de investimento), Normalmente, quem acredita nisso não ganha muitos prêmios.

5-  É possível ter uma ótima equipe de venda apenas com treinamento?
É muito difícil transformar uma pessoa ruim de vendas em um bom vendedor. Descubra quem são os bons vendedores e ofereça boa remuneração para mantê-los na equipe.
Não invente moda, não tem segredo.

20 super técnicas de marketing digital para sua empresa

Se você está nos primeiros passos do seu projeto de marketing digital você precisa ler esta postagem, nós reunimos aqui 20 super técnicas de marketing digital essenciais para marketeiros digitais em todos os níveis aqui você vai encontrar informações preciosas para a sua empresa bombar

1. Suba vídeos direto no Facebook: Faça o upload de vídeos diretamente na página de sua empresa no Facebook ao invés de publicar um link do Youtube, por exemplo. A prática aumenta o alcance de suas publicações na rede social.

2. Utilize os conhecimentos do Facebook a seu favor: A rede social sabe o que está acontecendo com você, o que você faz, do que gosta e muito mais do que você imagina. E também conhece o seu cliente. Utilize as preferências para segmentar seus posts e anúncios.

3. Use o Linkedin para gerar a listas de e-mails: Caso sua empresa ainda não tenha uma página no LinkedIn, crie uma. Se ela já tiver, você pode gerar uma lista de e-mails a partir dos usuários que a seguem e utilizá-la como e-mail marketing.

4. Aproveite suas listas de e-mails também no Facebook: Nem sempre é válido acionar uma lista de e-mails através do e-mail marketing. Uma alternativa menos invasiva de entrar em contato com sua base é patrocinar um anúncio no Facebook exclusivamente para os donos desses endereços de e-mail.

5. Faça ‘dark posts’ com ofertas especiais para cada tipo de cliente: Segmente seus anúncios no Facebook de acordo com o público que você quer atingir. Utilizando o ‘dark post’, você pode fazer um anúncio segmentado e ocultá-lo de sua linha do tempo.

6. Tem muitos fãs? Anuncie para quem ainda não é ‘lead’: Utilize a segmentação de anúncio no Facebook para atingir usuários que curtiram sua página mas ainda não são seus cliente. È comprovado que esta forma de adquirir novos clientes no Facebook é 45% mais barata que outras.

7. Utilize comentários próprios do Youtube: Durante a exibição do vídeo de sua empresa no Youtube, utilize comentários que aparecerão em caixas de texto durante e ao final do vídeo para redirecionar o usuário a outros conteúdos relacionados.

8. Siga seus clientes nas redes: Seguir clientes nas redes sociais permite que a sua empresa crie novos canais de contato com uma interação diferente. Ele vai se sentir valorizado e provavelmente seguirá a página da empresa de volta.

9. Use Twitter Cards: Segundo dados do próprio Twitter, tweets que contenham imagens ou outros tipos de Twitter Cards como enquetes, vídeos e etc, são expressivamente mais efetivos e alcançam um número maior de usuários.

10. Insira botões para Twitter: Facilite a vida do usuário na hora de compartilhar alguma frase de efeito dentro de uma publicação no site da sua empresa. Separe trechos emblemáticos de textos e adicione o botão ‘tuíte essa frase’. O compartilhamento de seu material na rede social pode gerar mais tráfego para seu site.

11. Faça um pente fino em seu site: O básico funciona melhor do que muita gente acredita. Faça periodicamente uma revisão de erros de programação, imagens cortadas e ajustes de tamanhos de texto.

12. Faça um trabalho de links internos: Avalie o que vale a pena e coloque um bom número de links para suas páginas. Procure sempre linkar conteúdos relacionados e que podem incrementar a experiência do usuário que está navegando no seu site.

13. Crie conteúdo relacionado à empresa: Crie conteúdo que tenha relação com o produto ou serviço oferecido pela empresa. Podem ser textos explicativos, dicas de atuação no mercado ou pesquisas sobre o segmento.

14. Invista no comarketing: Procure fazer parcerias com empresas que conversam com o mesmo público, produzindo material em conjunto e dividindo os resultados.

15. Utilize o e-mail marketing para conversar com o usuário: Deixe claro para o usuário como será a prática do e-mail marketing. Converse com o cliente, para evitar a rejeição aos e-mails.

16. Não venda a descrição, venda a transformação: Ao invés de gastar tempo e dinheiro explicando os detalhes de seu produto, deixe claro qual é o problema que o usuário resolverá com ele.

17. Segmente sua oferta, mesmo que a oferta seja a mesma: Você pode oferecer o mesmo produto ou serviço de forma diferente para seu público, caso dentro dele haja clientes em estágios diferentes de consumo. Trate o consumidor que acaba de entrar em contato com sua empresa de uma maneira, e aquele que já está habituado com as práticas dela de outra.

18. Converse com clientes inativos: Entre em contato com clientes inativos e descubra porque deixaram de consumir seu produto ou serviço. Assim, você poderá melhorar a experiência das pessoas e fidelizar seus clientes. É mais vantajoso ter uma base menor, porém engajada.

19. Use a página de agradecimento para dar o próximo passo: Quando o usuário consumir seu produto de fato, exiba uma página de agradecimento. Isso irá melhorar a percepção de satisfação do cliente, além de abrir a possibilidade de sua empresa indicar o próximo passo.

20. Adote o Live chat: O chat deixa o usuário mais confortável e encurta a distância entre cliente e empresa.

Conheça algumas importantes tendências atuais de marketing

Quem trabalha com marketing tem a obrigação de estar sempre atualizado com as tendencias se renovam constantemente, o profissional que  não segue esse principio básico pode  estar fadado a criar campanhas de baixo impacto. Valorizar o alcance das redes sociais, o poder do vídeo, a versatilidade do online, a capacidade de atração dos conteúdos de qualidade e o ajuste dos mesmos às diferentes plataformas, perceber o potencial da mobilidade e garantir uma correta análise, e aplicação de toda a informação privilegiada  são imprescindíveis para obter sucesso neste ramo.

Por isso separamos 5 tendências atuais de marketing para você se atualizar

1) REFORMATAÇÃO DE CONTEÚDOS DE QUALIDADE

O crescimento do marketing de conteúdos disparou em 2014, com muitas empresas a exigirem a criação de conteúdos de qualidade, em detrimento da quantidade. A importância passa a estar centrada na qualidade da escrita e na adequação dos conteúdos às diferentes plataformas que existem. Cada uma delas possui regras específicas que têm que ser seguidas para que a informação chegue corretamente ao público-alvo. Existem inúmeras ferramentas que podem ser usadas para enriquecer os conteúdos, desde imagens a infografias, passando pelos vídeos. No entanto todas elas terão que ser corretamente aplicadas com base na plataforma pensada. A utilização que cada consumidor faz das distintas plataformas é diferente, e é neste ponto que a criação de conteúdos deve estar centrada.

2) O PODER DAS REDES SOCIAIS E AS PUBLICAÇÕES PAGAS

Quase todas as empresas já têm uma página nas redes sociais, nomeadamente, no Facebook, seja por moda ou quase “obrigações”, ou por perceberem realmente que a visibilidade que as redes sociais dão às marcas e aos produtos é muito importante para atingir e fidelizar mais clientes. Seja qual for a razão, as redes sociais são importantes ferramentas de marketing, mas a sua utilização tem que ser feita de forma cuidada e estratégica. Existem já muitos exemplos de marcas que, por não gerirem bem a informação e os conflitos, acabam por ser alvo da “fúria” dos utilizadores no Facebook. O segredo, neste caso, é dosear a informação divulgada com objetivos previamente definidos. Os posts têm que ser bem construídos. A visibilidade que estes têm está condicionada aos horários de publicação dos mesmos, aos elementos gráficos que integram e mesmo à linguagem utilizada. Numa fase inicial, as marcas usavam e abusavam dos posts numa luta pelo melhor espaço na cronologia dos utilizadores. No entanto, nas redes sociais quantidade não é sinónimo de eficácia. As publicações pagas através do sistema oferecido pelo Facebook conquistam uma visibilidade extra e consegue cumprir os objetivos pretendidos muito mais rapidamente. O sucesso do serviço pago conduz a uma seleção mais criteriosa dos conteúdos a publicar. As marcas devem analisar melhor o algoritmo do Facebook que promove as mensagens populares e estudar a mensagem que realmente querem passar. Isso resultará numa experiência mais positiva para o utilizador final, e vai forçar as empresas a garantir uma comunicação mais direcionada e interativa.

3) MOBILIDADE EM PRIMEIRO LUGAR

A maior parte das marcas pensa primeiro os seus sites para um ambiente mobile, e só depois para um ambiente de desktop. As pequenas e médias empresas têm sido mais lentas na adoção desta política. A importância da área de analytics é inegável e está a crescer. Os detentores dos sites começam finalmente a perceber que mais de 40% do tráfego vem das plataformas móveis, sejam smartphones ou tablets. Isto promove a tendência para a mobilidade ser colocada no centro das estratégias.

4) VÍDEOS QUE PROCURAM DESENCADEAR AÇÕES

Os pequenos vídeos que são carregados na plataforma interna do Facebook tornaram-se um sucesso ao longo de 2014. Por regra espelham pequenos momentos de diversão pessoal, ou mensagens específicas. No entanto, as empresas estão a perceber que estes poderão ser um veículo privilegiado para promover a interatividade entre as marcas e os consumidores. Em 2015, estas plataformas serão cada vez mais utilizadas para divulgar vídeos provocadores que têm como objetivo desencadear uma determinada ação/comportamento por parte do utilizador. Estes serão sempre acompanhados por um link direcionado para o local esperado, para que as empresas possam redirecionar o tráfego do Facebook para os seus portais ou sites.

5) UMA UNIDADE DE DADOS DE CLIENTES

 

Conhecer o cliente é essencial para que todas as tendências já mencionadas funcionem. Vivemos na era dos dados. Diariamente as marcas recolhem informação valiosíssima dos clientes, a partir dos mais distintos locais. Os gostos, as preferências, os comportamentos, as ambições. No entanto, se estes dados não forem tratados e analisados, a segmentação que vai conduzir a uma otimização dos resultados de cada campanha não será eficiente. É esta informação pessoal sobre cada cliente que vai permitir ações de marketing personalizadas, com um grau de sucesso muito maior. Estes dados permitem também ficar a conhecer os comportamentos dos clientes. Que plataformas usa, quando, de que forma, como é feito esse acesso e durante quanto tempo. Este conhecimento dita a forma correta como os conteúdos devem ser criados. Até agora os departamentos de marketing têm estado presos a um modelo de atuação tradicional, que já perdeu parte da sua eficácia no mundo digital onde vive um consumidor mais informado, mais exigente e menos paciente. À medida que estas iniciativas de recolha de dados aumentam, as marcas poderão mais facilmente e rapidamente chegar a clientes específicos. O consumidor atual privilegia uma abordagem pessoal, dedicada, quase exclusiva, seja via online ou através de ações de marketing via telefone com geração de leads, e apoio de dedicado através do call center. As marcas que conseguirem garantir este tipo de serviço, serão as vencedoras.

Aprenda em 4 passos como fazer marketing de conteúdo para fidelizar seus clientes

Quem não gostaria que  o  conteúdo que a sua empresa oferece fosse capaz de atrair as pessoas e que esse conteúdo não somente atraísse mas também transformasse essas pessoas em clientes? Ainda mais, gostaria que esses clientes se tornassem fiéis?

Existe a possibilidade de você estar cometendo alguns erros no marketing de conteúdo do seu blog que podem estar impactando diretamente as vendas da sua empresa.

Por isso, é importante que você preste bem atenção se quiser descobrir como mudar essa situação e multiplicar seu faturamento.

Nesta postagem sobre fidelização de clientes você vai descobrir exatamente como fazer marketing de conteúdo para fidelizar clientes em 4 passos. Basta seguir estes passos que eu vou apresentar e você já verá resultados nas suas vendas.

Continue lendo este artigo para aprender estes 4 passos que você deve seguir:

Passo 1: Defina bem quem são os seus clientes

Passo 2: Aprenda a se comunicar com eles

Passo 3: Construa uma oferta irresistível

Passo 4: Surpreenda seu cliente

Marketing-Conteudo

O QUE É  O MARKETING DE CONTEÚDO?

Talvez você ainda não saiba o que é e como fazer marketing de conteúdo. Não se preocupe que este é momento que tudo ficará claro pra você.

Vamos começar pelo conceito de marketing de conteúdo.

Marketing de conteúdo nada mais é do que uma estratégia cada vez mais usada para vender produtos/serviços através da criação de conteúdo que atrai, envolve e estimula o usuário a realizar uma ação desejada pela empresa.

Mas o marketing de conteúdo só atingirá o seu objetivo se o conteúdo oferecido tiver valor e relevância para o seu público-alvo. Eu vou te explicar isso mais a frente. Esse conteúdo pode ser feito em vários formatos como artigos de blogs, posts no Facebook, vídeos com dicas e muito mais.

O benefício que o marketing de conteúdo traz para a sua empresa é muito grande. Através dele, sua marca ganha mais credibilidade e uma percepção positiva para sua empresa. Além disso, o marketing de conteúdo é capaz de gerar mais vendas e aumentar o faturamento a empresa.

Passo 1: Defina bem quem são os seus clientes

Toda empresa possui um público-alvo definido para que suas ações atinjam essas pessoas e gerem nelas o desejo de comprar. Geralmente, o público-alvo das empresas é formado através de informações como faixa etária, sexo, escolaridade, região, classe social.

Mas para que estas pessoas sintam o desejo de comprar com a sua empresa é necessário que elas sejam impactadas com conteúdo, que vá de encontro às suas necessidades, ou seja, conteúdo que resolva um problema que elas têm. E com os dados que a definição de público-alvo fornece isso é impossível de acontecer. É um público muito amplo com necessidades diversas.

Pra resolver este problema é necessário que sua empresa faça a segmentação deste público-alvo, ou seja, detalhe o máximo possível as características destas pessoas.

Crie personas ou avatares que represente cada grupo diferente dentro do seu público-alvo e produza os seus conteúdos pensando nelas. A cada persona ou avatar dê um nome e características bem definidas como:

  1. Do que ela tem medo?
  2. Quais são suas necessidades e desejos?
  3. Como é a rotina dela?
  4. Como é o ambiente de trabalho dela?

Se a sua empresa possui vários produtos que não se encaixam em um único tipo de persona crie quantas personas forem necessárias. Isso dá um pouco de trabalho mas trará um impacto enorme na captação e fidelização desses clientes. Isso acontece porque quando uma empresa consegue entender um cliente, ela tem a admiração e confiança dele. E isso é um fator indispensável pra qualquer venda.

Passo 2: Aprenda a se comunicar com eles

Depois de definir bem quem são os seus clientes, o próximo passo é saber se comunicar com eles.

Com a sua persona definida é possível criar soluções relevantes para as necessidades e desejos dessa persona e distribuir gratuitamente através de artigos de blog, vídeos e posts nas redes sociais.

Por exemplo, se sua empresa tem três tipos de cursos online voltados para mulheres, uma das suas personas poderia ser uma mãe que trabalha fora, sofre pressão no trabalho e quando chega em casa ainda tem dificuldades em lidar com seus filhos. Pensando nisso, crie um artigo ou vídeo dando dicas para esse tipo de situação e no final ofereça seu curso que trata melhor do assunto.

Consegue ver como uma persona bem definida potencializa a sua comunicação com clientes e possíveis clientes? Teria um resultado muito menor se sua empresa mandasse um email para todas as mulheres em geral sobre um assunto tão específico.

Uma dica: Não use a segmentação somente para produzir conteúdos, utilize também nos seus anúncios e veja os resultados.

Passo 3: Construa uma oferta irresistível

Baseado na segmentação do seu público que é a persona crie uma oferta irresistível para ela. Mas criar uma oferta não é simplesmente fazer um anúncio de um produto com as especificações técnicas e preço. Uma oferta vai muito além disso. É ela quem diferencia os pequenos e grandes faturamentos.

Lembre-se disso: Oferta é diferente de produto!

A oferta é como você vende o seu produto/serviço. Não é a descrição do produto.

Quando a empresa sabe as dores e sonhos das suas personas ela cria uma oferta que solucione seus problemas ou realize sonhos. Por exemplo, uma academia não vende aula de spinning, aparelhos de musculação ou um personal trainer. Ela vende beleza, bem-estar e o sonho realizado das mulheres de se sentirem bem e bonitas.

Uma boa oferta vende em massa! Aumente o valor da sua oferta e a sua taxa de vendas será muito maior. Quando digo valor não me refiro a preço, mas sim, ao valor percebido pelo cliente do seu produto/serviço. O cliente tem que perceber que o que você está vendendo tem um valor muito maior do que o preço que ele tem que pagar.

Existem 3 fatores que aumentam o valor percebido de uma oferta:

  1. ser autoridade na área em que atua;
  2. prova social (vários clientes falando bem da sua empresa);
  3. evidência (prova concreta de que seu produto/serviço funciona ou é bom).

Passo 4: Surpreenda seu cliente

O último passo para aprender como fazer marketing de conteúdo para fidelizar clientes é surpreender seus clientes.

Se você implementar o passo anterior e realmente entregar o que foi prometido, o seu cliente já estará muito feliz e satisfeito. Mas se você quiser cativá-lo de vez entregue além do prometido.

Dê a ele algo que ele não esperava e que vai ajudá-lo ainda mais. Isso pode ser feito através de um conteúdo extra, um bônus ou um brinde. Se engaje em agradar seus clientes e eles retribuirão através de novas vendas, depoimentos e indicações.

Recapitulando…

Então a sequência de um bom marketing de conteúdo é:

Passo 1: Defina bem quem são os seus clientes através da criação de personas ou avatares, ou seja, segmente seu público-alvo;

Passo 2: Aprenda a se comunicar com eles através de um conteúdo que solucione problemas, que toquem na “dor” do potencial cliente;

Passo 3: Construa uma oferta irresistível através do aumento do valor percebido do seu produto/serviço e;

Passo 4: Surpreenda seu cliente entregando mais do que o prometido.