Bem vindo

Bem vindo ao site Tudo sobre Marketing, aqui você encontrará o melhor do marketing digital, marketing tradicional, marketing de guerrilha e muito mais, fique ligado nas atualizações e aprenda, compartilhe nas redes sociais, um abraço!
Márcio Costa
especialista em marketing digital - SEO
Consultoria de SEO para empresas

5 vantagens e desvantagens da utilização das redes sociais por empresas

redes-sociaisMuitas empresas ainda se perguntam sobre eficiência  da utilização das redes sociais para divulgação da sua marca ou produtos e repostas  não étão simples assim não restam dúvidas que atualmente raras são as pessoas que não estão conectadas com o mundo através das redes sociais portanto as redes sociais representam um poderoso meio de comunicação que permite às marcas estarem mais perto dos seus públicos facilitando a interação com os mesmos mas como tudo tem seu lado bom e ruim  essa questão não seria uma exceção não é mesmo?

Por isso separamos uma lista com 5 vantagens e 5 desvantagens da utilização das redes sociais

Vantagens:

1 – Estar onde os clientes estão. É indiscutível que os sites de redes sociais contam com a presença regular de milhões de utilizadores. Desde as novas gerações aos mais idosos, muitas pessoas passam horas da sua vida em sites como Facebook e Twitter, a ver vídeos no Youtube, compartilhando imagens no instagram.

2 – Dá uma imagem atual da empresa. As redes sociais fazem parte da vida das pessoas, são recentes e muito comentadas em todo o lado. Estão associadas a “Novas Tecnologias”, modernidade, futuro, interatividade. São valores que podem transmitir uma imagem positiva de qualquer empresa, se está nas redes sociais é dinâmica e atual.

3 – Canal aberto com os clientes. Uma presença nas redes sociais com possibilidade de receber comentários e opiniões é um canal de interação com os clientes, potenciais clientes e a sociedade em geral, que funciona 24h por dia, sete dias por semana.

4 – Contribui para um bom posicionamento nos motores de busca.Certamente que já reparou que quando pesquisa algo no Google que algumas das sugestões são Blogues, Vídeos, Páginas no Facebook, etc. Ter um site pode não ser suficiente para obter um bom ranking para aquelas palavras-chave que lhe interessam, a “guerra” de conteúdos é bem mais extensa.

5 – É relativamente barato. Se considerarmos o potencial de visualizações, cliques, interação com a marca proporcionados pelas redes sociais, e compararmos o seu custo com o potencial para os mesmos resultados noutros meios de comunicação tradicionais, concluiremos que o investimento continua a ser “relativamente” mais barato.

Desvantagens:

1 – Estratégia difícil de conceber. Os sites de redes sociais são tantos, servem tantos públicos diferentes, utilizam tantas formas de veicular mensagens (texto, fotos, vídeos, jogos, Quizzs, blogues, etc) que se torna difícil decidir para onde ir, o que fazer e com que dimensão. Conselho: comece por definir objetivos, analise que sites melhor servem esses objectivo, decida a estratégia e mantenha-se fiel o mais tempo que puder.

2 – Consome muito tempo. Falamos de redes sociais, e como o nome indica existe uma socialização, pressupõe-se uma interactividade entre os seus membros. A partir do momento em que uma empresa está presente não pode ficar quieta e calada, não basta criar o perfil e deixar andar. E isso requer tempo, muito tempo, todos os dias.

3 – A mensagem não é totalmente controlada pela empresa. A maioria dos sites de redes sociais permitem comentários às mensagens ou itens publicados, e também esses são visíveis pelos outros membros. Quando recebemos um comentário positivo ele fica visível para todos, quando o comentário é menos positivo, também.

4 – Balanço entre pessoal e comercial é difícil. Temos que nos lembrar que a maioria das pessoas que frequentam as redes sociais estão lá por razões pessoais, de lazer. A maioria não está interessada em ser aliciada para uma compra nesse momento, mas pode estar interessada em saber a opinião dos outros acerca de um produto ou serviço. É preciso que as empresas saibam estar para contribuir para a rede social (sociedade naquele contexto), sem arriscarem demasiado e invadirem o espaço pessoal dos membros que aceitaram conviver online com essa empresa.

5 – Não estar é uma desvantagem.
Apesar dos possíveis problemas, desafios e obstáculos que é preciso contornar; apesar de ainda hoje não ser claro qual a melhor maneira de estabelecer um Estratégia de Social Media, não estar presente nas redes sociais é sempre uma desvantagem. Não estar onde estão muitos dos nossos clientes, potenciais clientes, fornecedores, concorrentes, amigos e conhecidos não é opção. Imagine esse cenário na vida real!

4 dicas para usar o Instagram para promover seu produto ou negócio

O Instagram é a rede social do momento e com a popularidade dos Smartfones onde as pessoas ficam conectadas 24h por dia, praticamente todo mundo tem o app instalado e assim como todas as redes sociais, o Instagram também pode ser usado como uma ferramenta de marketing, tornando a sua marca mais conhecida e ajudando a promover o seu negócio!

O que você está esperando para instalar o Instagram no seu smartphone e começar a aplicar as dicas que separamos para dar um upgrade na divulgação de sua maraca?

1 – Mostre o Seu Produto

A primeira dica pode até ser obvia, mas não pode deixar de ser mencionada: lembre-se de mostrar o seu produto com frequência. Não importa o que você está vendendo ou produzindo, mostre os seus diferentes produtos, versões e variedades com regularidade – e em especial se você tiver algum lançamento. Isso faz com que o usuário seja constantemente lembrado da sua marca.
E se você oferecer um serviço ao invés de um produto, tudo bem; neste caso, procure mostrar os equipamentos e produtos que você usa para oferecer o seu serviço.

Instagram marketing
Instagram marketing

2 – Mostre os Bastidores da Empresa

Aqui é quando o Instagram começa a ficar divertido. Mostrar como o seu produto é feito é uma excelente forma de gerar engajamento no Instagram. Fotografar o mesmo produto, nas várias etapas da sua produção – criação, manufatura, empacotamento, entrega – e algo que desperta o interesse de qualquer consumidor, não importando o produto. Isso acontece porque, ao nos darmos conta da forma como algo é feito, conseguimos nos relacionar mais intimamente com o produto, o que é bom para todos os envolvidos!

3 – Mostre Seu Produto Sendo Usado

Outra forma muito interessante de usar o Instagram é mostrar o seu produto sendo usado. Se você conseguir fotos de clientes reais usando o seu produto, ainda melhor. Tanto faz o produto que você vende, o importante é a situação que você irá fotografar. Se você já viu o seu produto sendo usado de uma maneira diferente da qual todo mundo espera, fantástico! Como tudo na Internet, quanto mais original e divertido, melhor.

4 – Mostre os Funcionários da Empresa

Uma das coisas mais eficientes que você pode fazer, em termos de marketing, é mostrar as pessoas responsáveis pela sua empresa. Todos nós gostamos de ver que estamos lidando com uma pessoa real ao fazermos uma compra ou contratarmos um serviço. E mostrar os funcionários da sua empresa trabalhando ajuda os consumidores a se identificar com a sua marca. E porque não? Aproveite e fotografe os eventos da sua empresa, como festas e aniversários. Afinal, todo mundo gosta de ver o chefe passando vergonha na pista de dança…mesmo que não seja o nosso!

Conheça o product placement seus 3 exemplos de exibição e algumas vantagens e desvantagens

O product placement é modelo de Marketing referente a “inclusão de marcas comerciais dentro de conteúdos de entretenimento e ficção, como se fossem adereços”, em troca de “uma retribuição entre a empresa e a produção cinematográfica”. Para reforçar a notoriedade ou lançar um novo produto, as marcas escolhem programas e protagonistas com os quais o consumidor mais se identifica e aos quais querem estar associadas.

A principal razão da aplicação desta técnica tem a ver com a compensação do zapping na altura dos intervalos para publicidade, pois o telespectador não muda com a mesma facilidade de canal, quando assiste a um programa televisivo.

Se você até agora não está se identificando com o termo Product Placement, não se assuste. No Brasil, ainda há muita gente que chama a ferramenta de merchandising ou simplesmente de merchan.

Script Placement

A forma verbal, também conhecida como script placement, é quando a marca é falada na estória. Seja num recadinho ou naquele momento da novela em que há uma praticamente uma pausa no desenvolvimento da trama para a exibição do produto.

Screen Placement

Na forma visual, também conhecida como screen placement, o produto apenas é mostrado visualmente, sem diálogos com o nome da marca ou do produto. Em compensação, a logomarca do produto/marca é exibida quase que escancaradamente para o espectador. Essa forma pode ser vista até em novelas antigas.

Plot Placement

O plot placement é a forma integrada de product placement. Nele, o produto é inserido dentro da trama, como parte integrante de algo que se passa com os personagens. Pode ser usado como forma de desenvolvimento de uma ação, como algo útil ou extremamente necessário ao personagem no momento. Esse tipo de product placement não era comumente usado na televisão, mas atualmente vemos em algumas novelas.

Vantagens:
- Tem uma relação custo/benefício bastante favorável, quando comparada com a publicidade normal;
– A comunicação do produto é feita no decorrer de um programa pelo que não terá os mesmos custos de produção de um spot publicitário;
– A crescente ocupação do espaço publicitário disponível, faz com que outras formas de comunicação publicitária sejam cada vez mais utilizadas;
– Os blocos publicitários são cada vez mais extensos e não são exclusivos de uma só marca, o que faz com que no mesmo bloco de anúncios sejam apresentados produtos concorrentes;
– Verifica-se a ausência de zapping, pois o telespectador não muda com a mesma facilidade de canal, quando assiste a um programa televisivo;
– Os produtos acabam por ser utilizados num ambiente natural, sem uma associação comercial patente;
– Possibilita uma maior cobertura do grupo alvo, pois pode ser comunicado nos mais variados programas e horários.

Desvantagens:
– O anunciante não controla a mensagem;
– Se o produto for colocado de forma explícita e evidente, poderá ser percepcionado como uma reportagem ao produto e não como uma forma subtil de passar a mensagem;
– É necessária uma aparição continua da marca para que telespectador a memorize;
– A sua presença pode pecar por excesso ou por escassez.

A importância de ferramentas para Marketing

Para não se perder a visão estratégica do negócio, Marketing deve adotar ferramentas que ajudem a manter integração e alinhamento de estratégias e táticas aos planos estratégicos da empresa.

Deve-se adotar um planejamento de três níveis:

Nível 1 – Planejamento de campanha.

Nível 2 – Entregas de marketing.

Nível 3 – Ações.

Soluções de automação de marketing podem ajudar muito a sua área de marketing focar mais no aspecto estratégico e disponibilizar informações valiosas para otimização de processos e ajustes nas táticas.

MARKETING_DIGITAL21

E  ferramentas de marketing? quais indispensáveis para empreendedores?

1. Benchmarking
É o método sistemático de procura por melhores processos, ideias inovadoras e procedimentos de operação mais eficazes que conduzam a um desempenho superior. Importante lembrar que o verdadeiro benchmarking tem como princípio a inovação e não a cópia de ações desenvolvidas pela concorrência. Por isso, sua prática não se deve restringir apenas ao setor de atuação da empresa.

2. Servqual
É uma escala concisa de múltiplos itens, com boa confiabilidade que as organizações que atuam com serviços podem usar para compreender melhor as expectativas e percepções dos seus consumidores. Ele fornece um esqueleto básico através das suas declarações de expectativas/percepções para cada uma das cinco dimensões da qualidade do serviço: tangibilidade, confiabilidade, suscetibilidade, garantia e empatia.

3. CRM (Customer Relationship Management)
É uma integração de processos de produção, distribuição, vendas e marketing, de forma orientada ao cliente. Com isso busca-se conquistá-los, aumentar a satisfação dos atuais e estimular neles a fidelidade visando maior lucratividade para a empresa. Mais do que uma ferramenta, o CRM é uma filosofia de gestão baseada em marketing de relacionamento. Existem diversas soluções tecnológicas disponíveis no mercado para suportar o conceito original de relacionamento.

4. SWOT ou FOFA (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças)
Sistema de análise de ambiente que, por sua facilidade de compreensão e uso, é utilizada em diversos negócios. Objetiva entender o cenário momentâneo e identifica o posicionamento das marcas ou produtos que fazem parte da análise.

5. Segmentação de mercado
Processo de identificação, dentro de um mercado, de um subgrupo de clientes cujas necessidades, desejos e/ou recursos são diferentes de tal modo que os faz responder de forma diferenciada a determinados estímulos de marketing. Com essa prática as empresas podem, por exemplo, priorizar ações de marketing para clientes mais rentáveis e direcionar recursos de menor custo para clientes menos importantes.

6. Sistema de informações de marketing (S.I.M.)
Pessoas, equipamentos e procedimentos dedicados a coletar, classificar, analisar, avaliar e distribuir as informações necessárias de maneira precisa e oportuna para aqueles que tomam decisões de marketing.

7. Pesquisas de marketing
Fazem parte de um S.I.M. É a concepção, coleta, análise e comunicação em bases sistemáticas de dados, das descobertas relevantes de marketing para uma empresa. Tem grande valia no processo de tomada de decisões.

8. Plano de marketing
Documento formal que resume o entendimento sobre o mercado com suas tendências e peculiaridades. Aponta a forma como a empresa almeja atingir seus objetivos de marketing dadas as limitações de recursos da empresa. Geralmente, é apresentado em três etapas: planejamento, implementação, avaliação e controle.